Andalucía, hecha de luz y poesía - parte 1



28 de fevereiro é o Día de Andalucía. Em homenagem a este que é um dos lugares mais mágicos de todo o mundo, El Tesoro apresenta uma série de artigos nos quais vamos conhecer um pouco mais sobre a maravilhosa cultura andaluza, assim como suas gentes abertas e acolhedoras.  



A Andaluzia é um mosaico ancestral formado por muitos povos distintos, como árabes, ciganos, espanhóis e judeus. Seu nome provém da civilização árabe de al-Ándalus que aqui se constituiu de 711 a 1492, deixando uma significativa herança cultural.

Neste mesmo período, a Europa estava mergulhada em um obscurantismo medieval. Entretanto, al-Ándalus era uma florescente civilização urbana e mercantil, na qual conviviam diferentes etnias com liberdade de culto; na qual houve um grande desenvolvimento científico, artístico e filosófico; na qual as mulheres gozavam de uma liberdade "limitadamente mais ampla" - quero dizer, dentro dos limites que sofreram em todas as sociedades deste período, no mundo andalusí elas podiam estudar, compunham poesia, escreviam livros, tocavam instrumentos musicais. Recomendo a leitura de "Diwan de las poetisas de al-Andalus", de Teresa Garulo, que nos apresenta algumas destas mulheres e suas obras, dentre as quais se destaca Nazhun Bint Al-Qalai, granadina, que viveu possivelmente no século XII. A autora comenta que possuía uma mente ágil e astuta, e que podia considerar-se uma feminista. Uma de suas poesias:

"Las perlas de la noche, ¡qué preciosicas son!,
y aún más hermosa la noche del domingo.
Si entonces estuvieras a mi lado,
y no viesen a nadie
los ojos del espía, descuidados,
al sol de la mañana observarías
en brazos de la luna
o a una gacela de Jazima
entre los brazos de un león."

A herança árabe é muito estendida, abrangendo praticamente todos os aspectos sociais, como o idioma, a gastronomia, a arquitetura... Vejam algumas destas contribuições que perduram:

Banhos

O banho sempre foi considerado um ritual nas sociedades antigas e um espaço de convivência. Os banhos árabes são um circuito de água quente, morna e fria, extremamente benéfico para a saúde. Há várias opções para desfrutar desta experiência ímpar que faz com que sintamos estar nas 1001 Noites. Ao visitar a Andaluzia, inclua um hammam no seu roteiro. Você não vai querer sair nunca mais.


Doces  

Os doces árabes são elaborados principalmente com frutos secos e mel, de forma que não são tão doces como os nossos, à base de leite condensado, mas igualmente deliciosos e muito variados.



Monumentos importantes

La Mezquita de Córdoba

A Mezquita Catedral de Córdoba, como seu nome já indica, é ao mesmo tempo uma mesquita e uma catedral. É uma construção impressionante e memorável, datada do século VIII. 



La Alhambra de Granada

A Alhambra é um dos monumentos mais visitados na Espanha. Imponente complexo do século XIII que alberga palácio, fortaleza, jardins. Recomendo também a leitura de "Cuentos de la Alhambra", do escritor Washington Irwing, publicado em 1828, sendo uma importante narrativa sobre o encontro das culturas árabe e espanhola.



La Torre del Oro de Sevilla

Torre que data do século XIII e que atualmente é a sede do Museu Naval. Assim denominada porque o material com o qual foi construída fazia com que brilhasse. 

 

La Alcazaba y el Castillo de Gibralfaro de Málaga

Alcazaba é a palavra que designa os palácios residencias, e que em árabe significa "ciudadela", e há diversas construções assim em toda a região andaluza. Destaco o conjunto de Málaga, composto pela Alcazaba e o Castillo, uma fortaleza militar. Datam do século XI.






Albaicín

O bairro de Albaicín, em Granada, é um lugar formado por ruas estreitas e sinuosas e, em algumas delas, há diversas lojinhas árabes bem pequenas e bem grudadinhas umas nas outras, nas quais se pode comprar belas peças de artesanato, vestuário, chás especiais, enfeites...

 



Flamenco

Sério que eu vou falar sobre o flamenco? Hahaha. Mas é sério sim. A música flamenca recebeu influência da música andalusí, observada nos quejíos - partes nas quais o cantaor exprime os característicos e largos "ayyyyyyyyy"; no violão flamenco, cujo avô é o alaúde; na estrutura musical de alguns palos; na incorporação de algumas danças como a zambra...

 Enrique Morente. Para mim, el más grande

Em função de toda esta influência particular, a Andaluzia é uma região que se diferencia bastante do resto da Espanha. Bem, não só por isso. A Andaluzia é única e incomparável. E vamos continuar conhecendo-a nos próximos posts. 

"O mundo precisa ser sevilhizado."
João Cabral de Melo Neto

Para saber mais

Site oficial da Andaluzia: http://www.andalucia.org/es/ 
Sobre al-Ándalus: http://es.wikipedia.org/wiki/Al-%C3%81ndalus